História

11. O Furacão Lola Montez

A carreira sensacional de Lola Montez (1820-61) rendeu capas (quentíssimas) nos jornais de todo o mundo durante sua vida. Uma mulher que se comportou como ela queria na era vitoriana, sua ligação com o rei da Baviera, Ludwig I, levou a sua abdicação forçada.

Lola Montez e o Rei Ludwig I.

Ela nasceu em Limerick, na Irlanda, como Eliza Gilbert e cresceu na Índia. Uma beleza notável com cabelos pretos e pele cor de mármore, um admirador escreveu sobre ela, “A Sra. James parecia uma estrela entre os outros”. Seu casamento com Lieut. Thomas James virou um escândalo (tanto ela quanto o marido dela se traíam com frequência, mas ela nunca conseguiu se divorciar dele, porque não conseguia encontrá-lo para assinar os papéis), e ela foi forçada a sair da Índia.

Ela foi para a Espanha e depois para Londres, onde ela se reinventou como a dançarina Lola Montez. Embora ela fosse uma intérprete medíocre, sua “dança de aranha” erótica a catapultou para a notoriedade. 

Quando Lola chegou a Munique em 1846, ela se recusou a participar do Hof Theatre. Lutando em frente aos guardas da segurança do Rei, invadiu o palácio de Ludwig I e exigiu uma audiência com o rei. Ao chegar nas câmaras do Rei, ela cortou a frente de seu vestido, o deixando aberto. Ao olhar para o corpo dela, Ludwig ordenou que seus guardas de segurança e seu assessor principal para deixar suas câmaras. Assim, começou uma das aventuras reais mais românticas e escandalosas de todos os tempos. Apesar de casada com a princesa Teresa da Saxônia desde 1810, Ludwig, velho, surdo e romântico, ficou sob o feitiço de Lola.

Ludwig entregou-lhe todos os caprichos, concedendo os tesouros de seu reino a ela. Em contrapartida, ela atendia às suas necessidades sexuais, incluindo um fetiche dos pés que ele tinha, como relatado por seus biógrafos. Lola foi chamada de “Pompadour da Baviera”, mas Richard Wagner a chamou de “besta demoníaca”. Ludwig deu-lhe os títulos da baronesa de Rosenthal e condessa de Lansfeld.

Rumores diziam de que ela praticamente dirigia o governo bávaro. O sentimento público contra Lola e seu comportamento estranho foi tão poderoso que contribuiu para a Revolução de 1848 e, finalmente, para a abdicação do rei.

Fugindo para Londres na sequência da abdicação do rei, Lola seguiu com suas aventuras. Em 19 de julho de 1849, ela se casou com George Trafford Heald, descendente de uma família rica e aristocrática. No entanto, houve um problema: nunca foi concedido um divórcio ao Lieut. James. Sabendo que o estado planejava prendê-la com uma acusação de bigamia em 6 de agosto, ela fugiu primeiro para o México, depois para a Califórnia, onde terminou seus dias entretendo mineiros durante a corrida do ouro da Califórnia.

Uma vida incrível chegou ao fim quando ela se aposentou, encontrou a religião e dedicou o resto de sua vida a ajudar mulheres rebeldes. Ela morreu na pobreza no Brooklyn.

Leave a Response